Guia prático: quais materiais podem ser reciclados

gestão de resíduos

Dentro da gestão de resíduos, há a separação dos materiais que serão reciclados e dos que serão encaminhados a outros tratamentos. Mas quais são os recicláveis?

Guia dos materiais recicláveis;

Papel

A reciclagem do papel é a mais fácil e tem diversas vantagens, como economia de água, preservação de recursos, economia de energia e de custo de matéria-prima.

Papéis podem ser separados entre recicláveis e não recicláveis de acordo com a seguinte classificação:

Papéis recicláveis

  • Cadernos, papéis de escritório em geral;
  • Caixas de papelão e cartolinas em geral;
  • Jornais, revistas;
  • Papéis de embrulho em geral, papel seda;
  • Papéis higiênicos, papel toalha, guardanapos, lenços de papel (não utilizados)
  • Papel kraft, papel heliográfico, papel filtrante, papel de desenho.

Papéis não recicláveis:

  • Fitas adesivas e etiquetas adesivas.
  • Fotografias;
  • Papel-carbono;
  • Papel celofane;
  • Papéis encerados ou impregnados com substâncias impermeáveis;
  • Papéis revestidos com algum tipo de parafina ou silicone;
  • Papéis sanitários usados;
  • Papéis sujos, engordurados ou contaminados com alguma substância nociva à saúde;
  • Papel vegetal.

Plástico

A reciclagem de plásticos é um pouco dificultada devido aos diferentes tipos de resinas que não são compatíveis e não podem se misturar durante o processo de reciclagem, caso contrário perdem qualidade, resistência, flexibilidade e outras características próprias, como transparência.

Por essa razão, é preciso categorizar os plásticos entre recicláveis e não recicláveis da seguinte forma:

Plásticos recicláveis:

  • Embalagens de plástico de ovos, frutas e legumes;
  • Tampas plásticas de recipientes de outros materiais;
  • Todas as embalagens de xampus, detergentes, refrigerantes e outros produtos domésticos;
  • Utensílios plásticos já usados, como canetas esferográficas, escovas de dentes, baldes, artigos de cozinha, etc.

Plásticos não recicláveis:

  • Embalagens plásticas metalizadas, como de alguns salgadinhos, por exemplo;
  • Plásticos tipo celofane;
  • Plásticos usados na indústria eletroeletrônica e na produção de alguns computadores, telefones e eletrodomésticos.

Vidro

O vidro tem algumas vantagens, já que pode ser esterilizado, com maior segurança, e reutilizado inúmeras vezes. A reutilização das embalagens de vidro é uma prática antiga, até hoje utilizada, e muito adequada.

Vidros recicláveis:

  • Cacos de vidros recicláveis (que devem ser bem embalados para não machucar as pessoas que forem manuseá-lo nem rasgar a sacola plástica de descarte);
  • Garrafas de bebidas;
  • Embalagens de produtos alimentícios.

Esses vidros são completamente recicláveis, ou seja, mesmo cacos de uma garrafa podem ser reaproveitados para se tornarem outra garrafa nova, sem que haja perda de materiais.

Vidros não recicláveis:

  • Ampolas de medicamentos;
  • Cristais;
  • Espelhos;
  • Lâmpadas;
  • Tubos de televisão e válvulas;
  • Vidros de automóveis;
  • Vidros de janelas;
  • Vidros temperados planos ou de utensílios domésticos.

Pilhas e baterias

Hoje, existem locais responsáveis pela coleta correta de pilhas e baterias, mas ainda há quem descarte esses materiais no lixo comum, o que é extremamente prejudicial aos rios e solo. Apenas locais apropriados para o descarte garantirão que as pilhas e baterias recebam o tratamento adequado.

Apenas a gestão de resíduos eficiente garante a reciclagem dos materiais coletados

A Sanepav é uma empresa que presta serviço aos municípios de gestão de resíduos, disponibilizando para as cooperativas os resíduos de forma a assegurar a destinação correta do lixo, com o envio dos materiais recicláveis para usina de reciclagem e dos não-recicláveis aos locais de descarte.

A empresa preza pela sustentabilidade e preservação do meio ambiente, oferecendo diversos serviços para garantir que ruas e locais públicos permaneçam limpos e preservados.

Navegue pelo site para conhecer a gama de serviços oferecidos pela Sanepav.

Post anterior
5 dicas para diminuir o lixo plástico na rotina diária
Menu